Hérnia de Hiato: mudanças de hábitos, tratamentos clínicos à cirurgia

  • Em alguns casos, sintomas podem ser similares aos das doenças cardíacas .Falta de tratamento pode levar à outras doenças, como sinusite de repetição, otite, rouquidão, pneumonias, mau hálito e gengivite, entre outros problemas. Cirurgia robótica proporciona melhor qualidade de vida para pessoas com alterações graves no aparelho digestivo.

    Estima-se que a Hérnia de Hiato atinja cerca de 10% dos brasileiros com mais de 50 anos, sendo que os principais sintomas da doença são azia, tosse ou dor no peito. Ainda não existem estudos que comprovem o que efetivamente promove o aparecimento do problema, mas entre os principais fatores associados à doença são obesidade, sobrepeso, esforço físico e musculação em excesso, constipação e tosse crônica.

    “O aumento da pressão abdominal contribui para o enfraquecimento e abertura do músculo do diafragma. O alargamento dessa área permite a migracão do estômago em direção ao tórax, levando à formação da hérnia de hiato”, explica o Dr. Vladimir Schraibman (CRM-SP 97304), especialista em cirurgia geral, gastrocirurgia e orientador de Cirurgias Robóticas da área de Cirurgia Geral e do Aparelho Digestivo do Hospital Israelita Albert Einstein (Proctor Intuitive Robotic System).

    Caso a hérnia seja muito grande, podem ocorrer sintomas de compressão de estruturas torácicas, como tosse e falta de ar, e em alguns casos, os sintomas podem ser parecidos com os das doenças cardíacas. “Para diagnóstico da hérnia de hiato, é realizada uma endoscopia digestiva, um exame rápido e seguro” (vide ilustração).

    “Além disso, caso a doença não seja controlada e tratada outros problemas de saúde podem ser desencadeados, como sinusite de repetição, otite, rouquidão, pneumonias, mau hálito e gengivite, entre outras”, alerta.

    Para ajudar os pacientes que sofrem com sintomas da Hérnia de Hiato, o primeiro passo é incentivar a mudança de hábitos alimentares e de atividade física. “Mas, se o paciente apresentar sintomas de refluxo gastroesofágico, o tratamento deve incluir antiácidos por um período de quatro a 12 semanas. Podendo-se associar medicamentos ditos pró-cinéticos que auxiliam no esvaziamento gástrico, diminuindo a sensação de plenitude”.

    De acordo com Dr. Vladimir, o tratamento cirúrgico só é indicado quando há falha do tratamento clínico ou quando há presença de alguma complicação. A cirurgia é feita, normalmente, por videolaparoscopia. O uso do robô durante a cirurgia é indicado em situações de recuperação de pacientes idosos e em hérnias volumosas e, principalmente, para pessoas que desejam melhorar a qualidade de vida, sem uso de medicamentos e outras restrições pós-operatórias. “A cirurgia robótica permite ainda mais precisão, menos sangramento, menos dor no pós-operatório e alto índice de satisfação por parte dos pacientes”, destaca Schraibman.

    Reconhecimento no exterior – Devido aos avanços sobre a doença em nosso país, durante o 5th International Hernia Congress, realizado no mês de Abril, em Nova York, o Dr. Vladimir Schraibman apresentou os resultados cirúrgicos robóticos obtidos no Hospital Israelita Albert Einstein para tratamentos de hernias recidivadas, de hérnias gigantes e refluxo em obesos mórbidos. “A aceitação nos Estados Unidos foi impressionante devido ao alto índice de bons resultados obtidos aqui no Brasil”, destacou ele.

    Oito recomendações do Dr. Vladimir Schraibman para prevenir a hérnia de hiato: 1. Ao sentir os sintomas da doença procure um médico| 2.Caso a doença seja confirmada, evite alimentos gordurosos e com muito tempero | 3. Evite bebidas alcoólicas e gaseificadas| 4 Evite fumar| 5. Faça refeições mais leves e evite ingerir muito líquido durante as refeições| 6. Procure não comer perto da hora de dormir, pois, a digestão pode se tornar mais lenta| 7.Evite praticar esportes que forcem a musculatura abdominal, como musculação e levantamento de peso em excesso, pois este aumenta a pressão intra-abdominal, um dos fatores para o desenvolvimento da hérnia| 8. Para prevenir o aparecimento dessa hérnia, para quem está acima do peso, é preciso emagrecer.

    Por: Dr. Vladimir Schraibman (CRM-SP 97304) – Cirurgia Geral e Gastrocirurgia – Especialista em cirurgia geral, gastrocirurgia e orientador de Cirurgias Robóticas da área de Cirurgia Geral e do Aparelho Digestivo do Hospital Israelita Albert Einstein (Proctor Intuitive Robotic System). Graduado em Medicina pela Universidade Federal de São Paulo, com mestrado e doutorado em Ciências Médicas pelo Departamento de Cirurgia da Universidade Federal de São Paulo – Escola Paulista de Medicina, Dr. Vladimir Schraibman é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Videolaparoscópica (Sobracil), é médico colaborador do Setor de Fígado, Pâncreas e Vias Biliares do Departamento de Cirurgia da Universidade Federal de São Paulo, além de integrar o corpo clínico do Hospital Albert Einstein. Tem diversos artigos publicados em revistas e jornais científicos do Brasil e do exterior, além de intensa participação em congressos nacionais e internacionais.

    Fonte: http://www.revistafator.com.br/ver_noticia.php?not=202021 Cordarone


    maio 10th, 2012 | Gordinhos Operados | 0 Comentários | Tags:, ,

Sobre o Autor

Gordinhos Operados

Comentários

* Nome, Email, e Comentário é Necessário